Afinal o que é uma cerveja forte?

Tá pra rolar aquela reunião de amigos no melhor estilo BYOB (bring your own beer) e você decide que é uma boa ideia “catequisar” o pessoal no mundo das cervejas ~diferentes~. Afinal, você está cansado de degustar uma complexa Russian Imperial Stout sozinho, ou se divertir com níveis de amargor absurdos de algumas cervejas extremas por aí e não ter com quem berrar o “PQP”.

Depois de muito pensar você percebe que a melhor forma seria diminuir o “susto” e não traumatizar os bebedores de SAL (Standard Adjunct Lager). Então escolheu umas cervejas de trigo, já que o adocicado e o condimentado são menos agressivos que o amargor e álcool. Depois pegou umas American Pale Ale já que o cítrico delas tem um apelo melhor (mais gente gosta de aroma de grapefruit ou maracuja do que de pinho).

As hefenweizen já são logo identificadas pelo “copão” e os mais ~interados~ já começam a recomendar que chacoalhe o fundo da garrafa pra ficar igual ao chope.

Aí chega a hora de servir a pale ale, quando o líquido âmbar atinge o copo e forma uma linda espuma um dos amigos já diz: “Caralho, que cerveja forte!”, desencadeando uma reação nos outros amigos de aversão àquela deliciosa cerveja. O plano foi por água abaixo e a cada bicada uma careta e a afirmação: “Nossa, forte mesmo! Vou ficar bêbado com dois goles”.

Mas afinal o que é uma cerveja forte?

Forte é um adjetivo que fora de contexto pode significar muita coisa. Vamos avaliar algumas possibilidades.
Aroma forte: Claro, comparado ao aroma da água, digo, Skol, qualquer cerveja um pouquinho mais elaborada vai ter aroma de alguma coisa, seja malte, caramelo, abacaxi, banana, cravo… Mas isso não define a cerveja como forte?
Sabor forte:  Acho que esse é um dos mais subjetivos de todos. O que seria um sabor forte? O alto amargor seria essa força toda? Mas mesmo assim estaria relacionado a algo como:  “essa cerveja tem um forte sabor de café”. De qualquer forma, isso também não é o que define a “força” da cerveja.
Cor forte: Tirando algumas cervejas para o St. Patrick’s Day que são verdes plutônio dos Simpsons e outras com beterraba que parecem produtos de limpeza, não conheço nenhuma cerveja com “cores fortes”. Ou você vê alguma cor forte nessa tabela?
SRM-Beer-Color-ChartVolume de álcool: Esse é o que chega mais perto de definir se uma cerveja é forte ou não, uma vez que legalmente o que define se uma cerveja é level, comum, extra ou forte é o seu extrato primitivo, ou original. Traduzindo o texto fica assim:

  • Leve: Entre 5 a 10,5%
  • Comum: Entre 10,5% a 12%
  • Extra: Entre 12% a 14%
  • Forte: Acima de 14%

Calma, isso não é o álcool, mas a quantidade de açúcar presente no mosto, e como sabemos, quanto mais açúcar, mais álcool, certo?
Bem, sim, nem sempre é tão direto assim… O que o extrato primitivo mede é a quantidade de açúcares na solução, mas existem os açúcares fermentáveis e os não fermentáveis. Portanto, uma cerveja forte pode ter 65% de álcool como a Armageddon ou uma Caracu que é, segundo o rótulo, uma cerveja forte e escura do tipo stout com seus 5,4%.

A potência alcoólica, ou o volume de álcool é definido como (fonte: SindCerv):

  • Baixo: até 2%
  • Médio: 2% a 7%
  • Alto: mais de 7%

Portanto, o que significa quando alguém diz que a cerveja que está bebendo é forte? Porra nenhuma.

E é difícil não ser um cervejochato corrigindo seus amigos, carregando a tabela de SRM mostrando que existem várias nuances de cor para a cerveja e não só o claro e o escuro, que é difícil dizer se uma cerveja é forte ou leve só de olhar, cheirar ou provar. Temos que mostrar que existe um mundo diferente fora das prateleiras das SAL.

Publicado por Fio Cavallari

Analista de segurança, pesquisador de malwares, guitarrista ruim e imitador do Silvio Santos.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: